13 MIL ESTUDANTES SÃO BENEFICIADOS EM CAMPANHA DE SAÚDE A PARTIR DE SEGUNDA (23) EM LUÍS EDUARDO MAGALHÃES

A Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães, por meio da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, lança na próxima segunda-feira (23), na Escola Angelo Bosa, a 5ª Campanha Nacional de Hanseníase e Geo-helmintíase. A iniciativa é voltada para estudantes de cinco a 14 anos da rede municipal de ensino das áreas urbana e rural.

O lançamento da Campanha Nacional na Escola Angelo Bosa vai acontecer às 9 horas. A ação, coordenada pelo Ministério da Saúde, acontece em parceria com os municípios e prossegue até o dia 30 de maio em todo o país.

A expectativa da Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde é de que ao menos 13 mil estudantes da rede municipal sejam atingidos pela campanha. A finalidade é a busca ativa de casos novos de hanseníase em menores de 15 anos, utilizando o método espelho e a quimioprofilaxia para as verminoses com o tratamento com Albendazol.

Apesar do nome científico complicado, a geo-helmintíase é a ocorrência e a proliferação de bicho-de-pé, lombrigas e correlatos, conforme a região sem condições adequadas de higiene e infraestruturas adequadas para sua erradicação.

A campanha nacional envolve também o tratamento de Tracoma, uma doença bacteriana que acomete os olhos. Se não for tratada a tempo e adequadamente, pode prejudicar a visão e causar cegueira.

No entanto, a diretora de Vigilância em Saúde de Luís Eduardo Magalhães, Arisleide Bispo de Souza, explicou que o município de Luís Eduardo Magalhães “não é endêmico para a doença e, por isso, não há necessidade para envolver o Tracoma na campanha local”.

A proposta do tratamento dos escolares está em conformidade com as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), que preconiza o tratamento periódico como uma medida preventiva e efetiva para a redução da carga parasitaria e de suas consequências.

A campanha será realizada por profissionais das unidades básicas envolvendo enfermeiros, agentes comunitários de saúde e também profissionais da Educação municipal.

A diretora de Vigilância em Saúde, disse ainda que as campanhas contra doenças são imprescindíveis para estimular a população a buscar esclarecimentos sobre formas de contagio e preconceitos. “Além disso, o tratamento oferecido pela rede municipal é gratuito”, finalizou Arisleide.