LUÍS EDUARDO SERÁ INCUBADORA DE STARTUPS E POLO TECNOLÓGICO, REFERÊNCIA NO OESTE BAIANO

Luís Eduardo Magalhães receberá muito em breve, um polo de instituições de estudos e pesquisas, com foco no setor agropecuário e se transformará em um centro de referência em desenvolvimento e inovações no setor agropecuário do oeste baiano.

O Prefeito Oziel Oliveira vem articulando junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, a implantação do polo tecnológico em Luís Eduardo Magalhães, na área onde é realizada a maior feira de agronegócio do Norte e Nordeste do Brasil: a BAHIA FARM SHOW.

Oziel deseja que o município, integrante da grande fronteira agrícola nacional da atualidade, o MATOPIBA, seja reconhecido não apenas pela sua capacidade produtiva de grãos, mas também por seu potencial em estudos científicos.

O polo tecnológico trata de um ambiente industrial que concentra recursos humanos, laboratórios e equipamentos que tem como finalidade a inovação, a criação de novos processos, produtos e serviços industriais, neste caso específico, voltados para a geração de conhecimento para o setor da agricultura.

O convênio da Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações para criação do polo já foi firmado, e para sua viabilização será implantado o CVT – Centro Vocacional Tecnológico, que é uma unidade de ensino e de profissionalização, voltado para a difusão do acesso ao conhecimento e à prática na área de serviços técnicos, além da transferência de conhecimentos tecnológicos no âmbito do processo produtivo. O CVT funciona, portanto, como uma unidade de formação profissional básica, de experimentação científica, de investigação da realidade e prestação de serviços especializados, levando-se em conta a vocação da região onde se insere, promovendo a melhoria dos processos produtivos. Em outras palavras, o Centro identifica um arranjo produtivo local e nesse contexto, há uma parcela da população que precisa ser capacitada a fim de impulsionar a cadeia produtiva local. Já é fato o plano de trabalho para fomentar essas capacitações.

Para a efetivação do polo, serão firmadas também, parcerias com universidades e outros órgãos como a Universidade Federal do Oeste (UFOB), Universidade Federal de Viçosa (UFV), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), Fundação de Apoio à Pesquisa e Desenvolvimento do Oeste Baiano (Fundação BA) e outros. A associação com estes institutos de ensino oportunizará aos jovens a prática do empreendedorismo mediante a criação de “startups”, conceito usado para designar empresas que estão em fase inicial, caracterizadas por realização de negócios de baixo custo, mas com grande possibilidade de lucro.